banner-vazante-conexao-do-bem-jan2021-scaled.jpg

Em nova deliberação, Comitê de Combate à Covid-19 em Uberlândia libera funcionamento de mais setores


Medida acrescenta atividades sem restrições de dias e horários e ainda aponta algumas que podem funcionar internamente com horários restritos.

Uma nova deliberação do Comitê de Enfrentamento à Covid-19 em Uberlândia liberou algumas atividades que estavam completamente restritas pelo decreto do prefeito de Uberlândia divulgado na última sexta-feira (19) e que passou a ter vigência nesta segunda (entenda abaixo). A alteração foi publicada no Diário Oficial do Município (DOM) nesta segunda-feira (22).

Dentre os setores que não têm restrição de dias e horários de funcionamento, o Executivo acrescentou as classes de estacionamentos privados, consultorias e assessorias contábeis e atividades de e-commerce.

Para o setor contábil, a Prefeitura restringiu o funcionamento para que seja prioritariamente interno e com redução de 50% da capacidade de atendimento. Além disso, o atendimento presencial, quando estritamente necessário, deverá ocorrer com agendamento prévio.

Já para a área de vendas remotas (e-commerce), o Executivo restringiu a liberação de atividades apenas para entrega a domicílio (delivery) dos produtos, e ainda impõe que haja redução de 70% do número de funcionários nos centros de distribuição.

Também houve alteração entre as áreas com restrições de dias e horários para funcionamento. Secretarias de instituições privadas de ensino e administradoras de imóveis, de condomínios e imobiliárias passam a poder funcionar de segunda a sexta-feira, exceto feriados, das 10h às 18h. Este segundo setor fica restrito, ainda, a trabalhar apenas com a finalidade de recebimento de valores, obrigações, renegociação de contratos e/ou devolução de imóveis.

O funcionamento deve ser prioritariamente interno e com redução de 50% da capacidade atendimento. Além disso, o atendimento presencial, quando estritamente necessário, deverá ocorrer com agendamento prévio.

Veja como fica o funcionamento de comércios e serviços com essa alteração:

*Atividades sem restrição de dias e horários de funcionamento:

  1. Farmácias e drogarias;

  2. Hipermercados, supermercados, mercados, açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros, padarias, quitandas, e centros de abastecimento de alimentos;

  3. Produção, distribuição e comercialização de combustíveis e derivados;

  4. Distribuidoras de gás;

  5. Lojas de venda de água mineral;

  6. Assistência veterinária, pet shops e comércio de alimentos para animais;

  7. Transporte e entrega de cargas e valores em geral;

  8. Serviços de call center;

  9. Restaurantes em pontos ou postos de paradas nas rodovias;

  10. Fabricação, montagem e distribuição de materiais clínicos e hospitalares;

  11. Atividades industriais;

  12. Atividades de assistência à saúde (com inclusão de consultas médicas, odontológicas, psicológicas, fonoaudiológicas, etc.);

  13. Serviços públicos essenciais;

  14. Clínicas médicas e psicológicas credenciadas ao DETRAN;

  15. Atividades agroindustriais;

  16. Atividades agrossilvipastoris;

  17. Construção civil, assim entendidas as atividades em canteiros de obras, reparos e congêneres;

  18. Lojas de materiais de limpeza e congêneres;

  19. Laboratórios de análises clínicas e hospitalares;

  20. Serviços de táxi e aplicativos;

  21. Serviços de segurança privada;

  22. Restaurantes, lanchonetes, sorveterias e congêneres, exclusivamente, por meio de comércio eletrônico ou telefônico e respectiva entrega via delivery ou drive-thru;

  23. Lojas de informática, telecomunicações e internet, exclusivamente, por meio eletrônico ou telefônico com entrega em domicílio (delivery);

  24. Lojas de material de construção, tintas, materiais elétricos e hidráulicos, vidraçarias, marcenarias e serralherias, exclusivamente, por meio eletrônico ou telefônico com entrega em domicílio (delivery);

  25. Chaveiros;

  26. Lavanderias;

  27. Hotéis e similares;

  28. Estacionamentos privados;

  29. Consultorias e assessorias contábeis, desde que com funcionamento prioritariamente interno e redução de 50% da capacidade de atendimento, sendo que o atendimento presencial, quando estritamente necessário, deverá ocorrer com prévio agendamento;

  30. Atividades inteiramente vocacionadas às vendas remotas (e-commerce), com a respectiva entrega em domicílio (delivery) dos produtos, desde que haja redução de 70% do número de funcionários dos respectivos Centros de Distribuição .

*Atividades com funcionamento restrito de segunda a sexta-feira, exceto feriados, das 10h às 18h:

  1. Locadoras de veículos de qualquer natureza;

  2. Assistências técnicas em geral;

  3. Comércio de embalagens realizado, exclusivamente, por meio eletrônico ou telefônico com entrega em domicílio (delivery);

  4. Oficinas mecânicas, borracharias e lojas de autopeças;

  5. Agências bancárias e lotéricas;

  6. Administradoras de imóveis e condomínios e imobiliárias, desde que com a finalidade de recebimento de valores/obrigações, renegociação de contratos e/ou devolução de imóveis, com funcionamento prioritariamente interno e redução de 50% da capacidade atendimento, sendo que o atendimento presencial, quando estritamente necessário, deverá ocorrer com prévio agendamento;

  7. Secretarias das instituições privadas de ensino e congêneres, com funcionamento prioritariamente interno e redução de 50% da capacidade de atendimento, sendo que o atendimento presencial, quando estritamente necessário, deverá ocorrer com prévio agendamento.

Entenda a restrição de comércios e serviços em Uberlândia

Na última sexta-feira (19), o prefeito de Uberlândia, Odelmo Leão (PP), e o secretário de Saúde, Gladstone Rodrigues da Cunha Filho, anunciaram que a partir desta segunda-feira (22), a cidade passa a ter novas e rígidas medidas para a maioria dos setores comerciais, deixando apenas os serviços tidos como essenciais em funcionamento.

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e a Associação Comercial e Industrial de Uberlândia (Aciub) se manifestaram sobre o assunto.

A decisão ocorreu devido ao grande crescimento de casos confirmados e de mortes por Covid-19 na cidade nos últimos dias.

“Quando começamos a reabertura do comércio, a crise começou a ser ascendente”, afirmou o prefeito.

“Se os números ficarem piores daqui 15 dias e a população não se envolver, não está descartado o lockdown, que é uma medida mais drástica, que obriga as pessoas a ficarem em casa e cassa o direito de ir e vir. É polícia nas ruas, barreira bastante restritiva na cidade e proibido de sair de casa”, acrescentou o secretário de Saúde, Gladstone Rodrigues.

G1

0 visualização0 comentário