banner-nov-black-vazante-nov2021.jpg

Contas de água vão cair em até 15% a partir de agosto em Minas


Sistema Rio Manso da Copasa: consumidor vai ter redução nas tarifas sob consumo de água (foto: Beto Novaes)

Um desaperto no bolso em plena pandemia. A partir de 1º agosto, mais de 80% da população mineira que tem algum serviço de tratamento de esgoto terá uma redução de até 15% nas contas da Copasa.


Segundo o Governo de Minas, a redução média é de 1,52%. Esses consumidores terão unificação geral da tarifa para o serviço de esgoto.


A deliberação veio de uma aprovação, nesta quinta (24/6), da diretoria colegiada da Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais (Arsae).


A redução no valor final da conta dependerá do volume consumido, do tipo de cliente (residencial, social, comercial, industrial e público) e da modalidade de tratamento de esgoto utilizado, de acordo com o governo.


Na prática, um usuário residencial com água, coleta e tratamento de esgoto que consome até cinco mil litros, por exemplo, deixa de pagar uma conta de R$ 36,04 e passa a pagar R$ 30,64. A redução, neste caso, é de 14,98%.


Além disso, a Arsae extinguiu a tarifa de tratamento de esgoto e definiu uma única tarifa para o serviço, seja ele coleta ou tratamento.


Essa nova tarifa representa o valor de 74% da tarifa de água, bem inferior aos 100% atuais para quem tem o esgoto tratado.

Metodologia de cobrança


Atualmente, a Copasa tem duas tarifas de esgotamento sanitário a depender do tipo de serviço que fornece.


Se o usuário tem apenas a coleta e o afastamento do seu esgoto, ele paga a tarifa EDC, que representa 25% da conta de água.


Mas, se ele possui o serviço completo de esgoto, com a coleta, afastamento e também o tratamento, paga a tarifa EDT, que representa 100% da tarifa de água.



Porém, as tarifas EDC pagam menos da metade dos custos incorridos pelo prestador. Ou seja, quem tem tratamento de esgoto subsidia grande parte da conta de quem tem somente coleta.


Agora, com a mudança aprovada, a Copasa passará a ter uma única tarifa para o serviço de esgoto, independentemente do serviço prestado.


Isso não significa que a Copasa passará a cobrar por um serviço não prestado, nos casos em que ainda não há tratamento de esgoto, segundo o governo.


As tarifas foram ajustadas para que o faturamento global da empresa corresponda ao que é devido pelo serviço efetivamente prestado.


Fonte: Jornal Estado de Minas
49 visualizações0 comentário